Relacionamentos em tempo de isolamento

Relacionamentos em tempo de isolamento

Olha quem voltou aqui neste blog?

Prometo ser mais assídua. Vamos falar sobre relacionamentos e isolamento social?

– Quem estará nas trincheiras ao teu lado?

– E isso importa?

– Mais do que a própria guerra!

Em tempos de isolamento social e convivência familiar intensa, começo a ouvir as dificuldades relacionais que transbordam neste momento.

Aparentemente parece ser difícil conviver com aqueles que (pasmem) escolhemos viver.

Uma semana de isolamento social foi suficiente para entender a que pé anda a relação.

Tudo o que estava embaixo do tapete agora “sacudido” pela convivência, levantou a poeira e nos fez lembrar que somos humanos, feito de luzes e sombras.

Mas não quero falar de crises! Quero falar de oportunidades!

A vida tem sido corrida, eu sei.

Talvez, você não tenha tido tempo de olhar para quem caminha ao seu lado.

Tudo bem. Mas quem sabe agora não seja possível olhar nos olhos daquele ou daquela que você escolheu viver e enxergar alguém “bem humano”?

E quando digo humano é àquela pessoa que tem defeitos e inúmeras qualidades, igualzinho a você!

Relacionamentos exigem disposição sim.

Gosto da analogia de que os relacionamentos são como praticar yoga! Sim! Para desenvolvermos os asanas (posturas) é necessário desenvolver um corpo e mente, assim como para construir um relacionamento.

Na construção da expansão vamos aos poucos abrindo-nos ao novo, tal qual em um relacionamento no início quando abríamos espaço em nossos corações para receber àquela pessoa que ora desejamos.

De igual modo a flexibilidade no yoga nos permite criarmos força e equilíbrio, qual relação não precisa de força para segurar a navegação e equilíbrio neste mar de emoções?

Relacionamento é prática, autoconhecimento e construção!

Construção diária de si e do relacionar com o outro.

Quem sabe agora seja uma grande oportunidade de exercer a boa vontade de olhar quem caminha ao seu lado?

E talvez, este momento de quarentena seja uma oportunidade de recomeçar e agradecer! Obrigada (o) por ter segurado minha mão até aqui! Vamos seguir juntos!

E talvez também, seja o momento de dizer obrigada por tudo até aqui, por passar as trincheiras comigo, mas a partir de agora seguiremos sós.

Com carinho Alliny.